Contos dos que plantam árvores - Depoimentos, parte I




Em comemoração ao primeiro ano do meu livro de estreia Contos dos que plantam árvores, torno públicos os depoimentos de pessoas queridas que dedicaram algum tempo de seus dias para contar suas impressões sobre esse projeto, que foi pensado e construído com muito afeto!
A antologia de contos e poemas é tão somente uma compilação de escritos sobre a semelhança entre os sujeitos humanos e as árvores, considerando suas sementes, raízes, galhos, folhas, flores, eventuais frutos, isto digo, seus processos de plantio e colheita nas relações interpessoais, os enraizamentos temporais e espaciais, os galhos como sendo as formas de relação – amorosa, de ensino e aprendizagem, fraternal, de trabalho – e as folhas como produtos dessas partilhas. Frutos? Ah, esses falam por si em cada página e bem conhecemos essa alusão dentre tantas metáforas sobre o ser humano. Contos dos que plantam árvores é sobre o sentimento – ou muitos deles –, o pertencimento dos sujeitos  a um desenvolver natural e essencial do afeto. É sobre brotar, desabrochar, desfolhar, secar...também sobre morrer, das mais diversas formas. Histórias sobre mulheres, homens, crianças, minha avó, eu, todo mundo em cada detalhe, na linha tênue entre o que foi, o que ainda é, o que muda com o tempo, sobretudo sobre o que não dá sinais de mudança: o ciclo constante da vida e seus enviezamentos.
O livro é referenciado em uma trilha sonora sugerida estruturada pela autora, de canções que inspiraram personagens, cenários, histórias inteiras, trilha essa que, se ouvida na sequência a qual o livro é lido, pode levar a uma apropriação ainda mais sensível do texto. Conta ainda a edição de Eduardo Lacerda (Editora Patuá), projeto gráfico de Leonardo Mathias e com o prefácio de Reynaldo Bessa e tem um de seus contos centrais premiado (Soneto Suicida).

Seguem abaixo os depoimentos:

Ao ler Contos dos que plantam árvores, com palavras tão inteligentemente organizadas, ficamos implicados com diversos sentimentos, tais como: Raiva, ternura e indignação. Sentimos cheiros e até e o calor daquilo que ali está escancarado, mas ao final, sempre fica o aroma das rosas ou das árvores em perspectiva de vida em movimento.”
(Marleide Soares)

''Contos dos que plantam árvores': Um encontro com a viagem de ler e reler a vida. Raízes que cresceram, e deram margem para outras viagens. Então, sigamos a plantar e viajar com Karina...''
(Tavinho Limma)

“Com certeza posso dizer algo sobre o seu lindo livro (...) suas descrições de lugares, pessoas, momentos, são de uma riqueza de detalhes tão incríveis que a cada conto que lia me transportava para aquele ambiente cheio de sensações. E um bom livro faz com que a gente se sinta assim: dentro dele. Com certeza um livro para ler e reler inúmeras vezes... parabéns!!! Que você continue a nos presentear com seus escritos.”
 (Lurdinha Zamian)

"O livro é envolto por uma das minhas metáforas mais significativas: a árvore. Desse impotente símbolo brotam impressões infinitas que versam sobre o tempo de morrer, o de amadurecer, o de cultivar os afetos, o de nutrir as raízes, e assim por diante [...] Raízes manifestam aquilo que eu sempre fiz questão de preservar, e os contos caminham e se ramificam por diversas raízes. Os galhos se emaranham, os caules seguem seu ritmo de desenvolvimento, tempo singular que confere identidade para cada ser que vive seu frutificar de maneira intensa. Certamente cada conto oferece imagens impressionantes, imagens que nos fazem conectar com essências outras. Um jeito muito singular de escrever e descrever. Retrata a forte personalidade de uma pessoa que sabe a importância de cultivar a si mesma, a seu tempo". 
(Raul Barreto) 

Continuo recebendo cada depoimento muito feliz e realizada por tanto cuidado! Mandem suas impressões e sensações que receberei como um abraço. Gratidão!
E você que ainda não adquiriu o livro ou adquiriu e quer dar de presente, segue abaixo o link pra ter o Contos dos que plantam árvores na mão, no ato:

http://editorapatua.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=323

Comentários

Postagens mais visitadas